Notícias Noticias

DER prevê em até cinco meses a conclusão das obras da MG-428, que liga Araxá a Rifaina

Essa previsão foi anunciada pelo diretor-geral do DER, Rodrigo Tavares
PUBLICADO EM 03/05/2024

 

 

Há mais de um ano, a Rádio Imbiara 91,5 FM começou a mencionar reiteradamente as reclamações dos usuários da MG-428, que liga Araxá a Rifaina (SP). Os usuários da via manifestaram insatisfação com as más condições apresentadas. A grande quantidade de buracos estava no topo das reclamações de quem transita diariamente pela rodovia. Para viabilizar as melhorias, o processo licitatório foi realizado em abril de 2023 e concluído no último mês de dezembro do ano passado. Após quase quatro meses da licitação concluída, o grande anseio dos usuários se tornou realidade e a rodovia passa por melhorias previstas para serem feitas em até cinco meses com investimentos de mais de R$ 37 milhões. 

Essa informação foi repassada pelo diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem de Minas Gerais (DER), Rodrigo Tavares, para a reportagem da Rádio Imbiara 91,5 FM e vai na contramão da primeira previsão dada, que seria no fim do 1º semestre deste ano, com início anunciado em janeiro deste ano. 


Segundo o DER, as obras iniciaram em meados de abril

 

Rodrigo enfatiza que são 97 km de estrada recuperados pelo DER, responsável por administrar a pista de grande fluxo de veículos. “Iniciamos fazendo toda a operação tapa-buracos durante o período chuvoso, fazendo a parte de remendo profundo, dreno profundo, e iniciamos na semana retrasada já o recapeamento da estrada fresando, tirando o asfalto antigo, colocando a capa nova”, explica Rodrigo sobre as obras que só não iniciaram antes devido às chuvas.

Segundo Tavares, o início da obra se deu primeiramente no trecho de Sacramento, cidade mineira localizada no Alto Paranaíba. “Iniciamos no Km 52 até o km 65, é onde a empresa mobilizou na primeira etapa a usina e os equipamentos, mas é importante ressaltar que nosso compromisso é fazer duas frentes de serviço: uma, iniciando aí no entroncamento com a MG-190, e a outra que vai se iniciar próximo à cidade de Araxá. Esperamos que nos próximos dias a empresa mobilize mais equipamentos para poder ter duas frentes de serviço simultâneas, o que vai dar muita agilidade na obra”.


A expectativa é que nos próximos dias inicie os mesmos trabalhos feitos em Sacramento, no perímetro de Araxá

De acordo também com o diretor-geral do DER, após a conclusão da obra da MG-428 pelo órgão vinculado ao Estado, a pista receberá toda a parte de sinalização horizontal e vertical. “Vamos colocar taxa refletiva que vai melhorar bastante a segurança dessa rodovia quando a obra estiver pronta e concluída. Nossa expectativa é terminar a obra no final de setembro. Esperamos que nos próximos cinco meses a gente conclua essa importante obra para a região de Araxá. A rodovia MG-428 tem uma importância muito grande não só para a região do Alto Paranaíba e de Araxá, mas para Minas Gerais”.

“É uma ligação entre São Paulo e Minas, ligando toda a região do Alto Paranaíba com Franca (SP) e Ribeirão Preto (SP). Tem uma importância enorme para o setor do agronegócio mineiro e uma rodovia que tem uma circulação de veículos muito alta. No último levantamento que fizemos, estimamos em 2 mil veículos por dia”, reitera Rodrigo Tavares com relação a esse dado levantado pelo DER em 2020.

Rodrigo Tavares enfatiza que a MG-428 faz parte de um pacote de investimentos do governo de Minas Gerais para recuperar a malha asfáltica do pavimento ofertado atualmente pelas rodovias. “Na verdade, recuperamos todo o complexo de rodovias da região. Iniciamos no ano passado a recuperação da MG-190, que liga a rodovia 464 até o entroncamento da BR-262. Lá foram investidos mais de R$ 16 milhões pelo governo do Estado, a rodovia já está pronta e entregue. Recuperamos toda a rodovia MGC-464, de Sacramento até Delta chegando a Conquista, também quase R$ 20 milhões que foram investidos pelo governo do Estado para recuperar a rodovia, e agora vamos entregar a 428. Se juntarmos, são mais de R$ 100 milhões investidos pelo governo na recuperação das estradas da região”, conclui o diretor-geral do DER, Rodrigo Tavares.