Notícias >> Agricultura

SECRETÁRIO DE AGRICULTURA VISITA CRIAÇÃO DE PEIXES DA MCASSAB EM RIFAINA

- Secretário destacou potencial de Rifaina de explorar ainda mais aquicultura, seguindo exemplo da multinacional MCassab -

publicado em 21/09/2017

O Secretário de Agricultura e Abastecimento do Estado de SP visitou na tarde desta quarta-feira (20), a fazenda de criação de peixes que a multinacional MCassab mantém na represa do Rio Grande, em Rifaina.

Recebido pela gerência da empresa, Jardim tomou conhecimento de todo o processo de criação de peixes que depois são levados ao frigorífico-entreposto de pescado que a MCassab mantém na própria cidade de Rifaina.

A visita do secretário faz parte do projeto de desenvolvimento da aqüicultura e piscicultura que a Secretaria de Agricultura do Estado está desenvolvendo em todo o Interior.

Entusiasmado com o que tem visto em todo o Interior e principalmente pelo potencial do Município de Rifaina em ampliar ainda mais a piscicultura como economia de negócios na cidade, com a geração de emprego e renda, Arnaldo Jardim afirmou que o Estado de SP é o maior produtor de tilápias do País.

Produtividade

O secretário Arnaldo Jardim destacou o potencial da cadeia produtiva aquícola na geração de renda e emprego como alternativa para o produtor rural. “A piscicultura é uma atividade que agrega valor e cria oportunidades para o produtor rural. A carne branca é a proteína mais saudável, mais barata e de mais rápida implementação. Por isso, o governador Geraldo Alckmin nos orientou para que nos dedicássemos à piscicultura”, disse.

Arnaldo Jardim ressaltou que uma das principais dificuldades enfrentadas pelos produtores é com relação ao licenciamento ambiental, e que as medidas adotadas pela Secretaria são fundamentais para a criação de um programa estadual de aqüicultura. “Evoluímos nas normas sem deixar de lado o cuidado ambiental. Não abrimos mão das regras, mas elas eram difíceis para o empreendedor”, apontou.

O professor Márcio Pereira, diretor da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), local onde o evento foi realizado, observou que a aqüicultura é uma alternativa para os produtores rurais por conta do avanço da produção de cana-de-açúcar. "É importante avançar no desenvolvimento dos cursos e fomentar a produção da piscicultura, além de preservar os recursos hídricos", ponderou. 

O presidente da Fundação Educacional de Ituverava, Pedro César Galassi destacou a importância da aqüicultura, segmento com o qual convive há mais de 30 anos, e destacou a necessidade do Estado apoiar o desenvolvimento do setor. "A nossa região tem bacias grandes, mas o número de peixes é baixo. Queremos repovoar esses tanques para estimular o aumento da produção, e precisamos dos governos federal, estadual e municipal para fazer um trabalho de educação ambiental", disse. 

Os produtores rurais assistiram a uma apresentação do panorama da cultura em todo o Estado, além de explicações sobre licenciamento ambiental para a aqüicultura. Aprenderam também sobre como obter a Declaração de Conformidade da Atividade Aquícola (DCAA), que passará a ser fornecida de forma eletrônica. Outra novidade foi a apresentação da Guia de Trânsito Animal (GTA) para pescado, que também é emitida pela internet.

Para incentivar a produção, a Pasta destacou as linhas de financiamento do Fundo de Expansão do Agronegócio Paulista (Feap) para o desenvolvimento da aqüicultura no Estado de São Paulo.

Expansão

A aqüicultura paulista é a terceira maior produção do País. Em 2015, o crescimento foi de mais de 10%, passando de 52,8 mil toneladas para 65 mil toneladas. “Toda a estrutura da Secretaria, entre institutos e coordenadorias, está buscando promover políticas públicas para fortalecer ainda mais a cadeia produtiva”, destacou o pesquisador do Instituto de Pesca, Clóvis Ferreira do Carmo.